quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Crítica: Prefácio da Morte (1989)


Eu já havia falado sobre esse Filme antes, mas decidi fazer um reforço nessa Crítica, já que estou criando novas e aproveitando que essa semana re-vi esse filmaço, que tanto gosto. O filme ''I, Madman'', também conhecido, na época do VHS como ''Hard Cover'', do ano de 1989, e direção do diretor de longo currículo Tibor Takács (The Gate, Rats, etc).





Até o final da década de 1980, filmes de terror não eram nada além de uma 'casca seca'. Como o vampiro encontrado tantas vezes no gênero, agora havia sido sugado por grandes secas de criatividade, inspirados por sequelas cada vez mais vazias e ofuscados pelo Slasher crescente. O filme de terror foi simplificado a estupidez e mediocridade, para muitos, não mais interessante ou assustador. Poucos depois de 1986 eram realmente criativos, entre eles estava ''Prefácio da Morte'' ou ''Histórias do Terror'', um filme de baixo orçamento ambicioso com um roteiro inventivo e originalidade suficiente para torná-lo interessante até os dias de hoje.




Na história Virgínia Clayton, uma personagem excêntrica em livros que cuidava de um cebo lê o livro supostamente auto-biográfico de um homem chamado Malcolm Brand, um cientista apaixonado por uma mulher que lhe desprezava profundamente por que ele era feio...








Totalmente amargurado e cegado pelo desejo de poder ter alguma beleza, Malcomm decide arrancar sua própria face e reconstruí-la com a fase de outras pessoas, e sempre escolhendo com perfeição, por exemplo, no caso dos lábios, de uma bela mulher, e assim por diante.






A história de vida de Malcomm é contada e lida por Virgínia, que ainda naquela 'vibe' Evil Dead, ela acaba por conjurar a vida o espírito do homem que volta para arrancar o rosto dos amigos de Virgínia, pois para o espírito cego, a mulher que lhe libertou e sua paixão, mas mesmo quando ela percebe que o sujeito tomou forma e está matando nada muda pois ele já tem vida própria.



Então ela conta para seu namorado, um policial, sobre os assassinatos ao seu redor, e como já era de se imaginar, de início, ela é considerada louca, senão a própria assassina, mas ninguém percebe, então eles tramam para poder impedir Malcomm, de alguma forma. Com isto a estória se desenrola e algumas pessoas seguem morrendo, sem spoilar mais...



Um grande filme com um ótimo roteiro ao meu ver, atuação deixou a desejar em certas partes, coisa que de primeira passa despercebido mas vendo e revendo você nota coisas... Quem não viu ainda pode baixar ele legendado, em boa qualidade.







Elenco: 

Bob Frank ......................... Dono do Hotel
Bruce Wagner  ................... Pianista
Clayton Rohner .................. Clayton Rohner (namorado)
Jenny Wright  ..................... Virginia
Mary Baldwin ..................... Librarian
Michelle Jordan .................. Colette
Raf Nazario ........................ Rafael Nazario
Randall William Cook ......... Dr. Kessler / Malcolm Brand
Stephanie Hodge ................ Mona
Vance Valencia .................. Sargento Navarro

Estreia no Brasil: 1989
Estreia Mundial: 1989
Duração: 89 minutos
Título no Brasil: Prefácio da Morte
Gênero: Mistério, Terror
Direção: Tibor Takács
Roteiro: David Chaskin

Nota do IMDb: 6,2/10 de 4.649 votos

Avaliação: 8.0
★★★★
Analise baseada em:
Fotografia: 8.5 | Elementos 'Trash': 10 | Fator 'Cult': 8.0 | Gore: 10 | Roteiro: 4.5 |  Atuação: 3.5 |
Sadismo: 10 | Efeitos Visuais: 9.5 | Trilha Sonora: 10 | Arte de Capa: 9.0 |

Não se esqueçam de comentar o que acharam da Crítica.
Compartilhe:

2 comentários: