terça-feira, 25 de novembro de 2014

Crítica: Invasores Invisíveis (1959)



Titulo: Invisible Invaders
Ano: 1959
Direção: Edward L. Cahn
Orçamento: U$ 450.000 (Segundo o Imdb)

O maior diretor de filmes “B” dos anos 50 é sem sombra de dúvidas Edward L. Cahn. Com filmes consagrados que misturam a ficção cientifica e o terror, como nas obras “Ameaça do Outro Mundo”, “O Mistério das Caveiras” e “A Maldição do Homem sem Rosto”, os filmes dele sempre misturam o contexto social da época com a fantasia, deixando a imaginação correr solta tanto no roteiro como nas filmagens.

Invasores Invisíveis” saiu 1959 o auge da Guerra Fria e da corrida armamentista. Assim vários filmes saíram com essa temática do medo, paranoia e também o xenofobismo, que eram uma subtrama muito forte. Mas mesmo depois de algum tempo, essa sociedade dos anos 50 é também um reflexo da nossa sociedade, do medo que vivemos agora, ou melhor, do desconhecido. O roteirista Samuel Newman que escreveu o filme é conhecido também por ter roteirizado o clássico “O Ataque vem do Pólo”. “Invasores Invisíveis” apesar de ter uma trama datada, soluções cientifica fabulosas, é engraçado pensar como era o terror para aquela época e de como uma hora ou outra você pode ser morto por um míssil nuclear, assim esses filmes conseguiam mexer com subconsciente coletivo. 


A turma reunida
A história gira em torno de uma invasão alienígena, onde os visitantes do espaço são invisíveis, eles começam a possuir os mortos e provocar acidentes para que a população entre em pânico. Assim consigam rapidamente conquistar a terra. O Dr. Adam Penner (Philip Tonge) é o único homem que sabe que o planeta está sendo invadido por aliens, mas ele é ignorado quando pede que países poderosos parem com os testes nucleares, assim é ridicularizado por todos. Mas quando o pedido de Penner é ignorado, começa a invasão e aos poucos o mundo vai virando um caos. Com ajuda de sua filha, um civil e um militar eles conseguem trabalhar juntos para deter essa ameaça.

A subtrama como eu disse no começo da crítica é interessante, porque diferente de filmes consagrados da ficção com o próprio “Vampiros de Alma” onde ele prega que ameaça de você ter algo diferente vivendo com você geraria um caos. Esse discurso de ódio é levado as telas livremente. Mas o filme de Edward L. Cahn prega algo diferente, ele mostra como trabalhando juntos conseguimos impedir uma ameaça maior que nos. Então ele coloca esses quatro indivíduos representando a sociedade America. Uma mulher, um civil, um militar e um cientista. O final do filme passa uma mensagem interessante para aquela época e fora que é extremamente crítica. Achei essa mensagem de que trabalhando juntos conseguimos superar nossas diferenças e assim alcançar uma coisa maior que é a paz, muito bonita obviamente, mas também da outra visão daquela época e também da própria sociedade que tinha um olhar crítico sobre essa situação perturbadora.

Eis o inimigo



 "Invasores Invisíveis" tem uma trama muito arrastada e difícil no começo do filme, mas aos poucos vai conquistando com o seu olhar crítico e o apreço de uma contracultura pouco valorizada nos anos 50. Ou seja, um filme que vale a pena ser conferido, como toda a filmografia de Edward L. Cahn que é para mim um rei dos filmes de ficção B. 
Compartilhe:

sábado, 15 de novembro de 2014

Crítica: Annabelle (2014)




Titulo: Annabelle 
Ano: 2014
Direção: John R. Leonetti
Orçamento: US$ 6,500,000 (Segundo o Imdb)

"Annabelle" conseguiu conquistar um público já formado por seu trabalho no ótimo “Invocação do Mal”. Com uma premissa boa, só faltou desenvolver a história e também fazer um bom roteiro que é o fundamental.

O criador de filmes de terror e também a sensação de Hollywood hoje em dia, quando se entra nessa área é James Wan. O coreano que se lançou com a franquia “Jogos Mortais”, logo conquistou o publico desse gênero e também os saudosistas de plantão já que ele não usa efeitos especiais e sim efeitos práticos, como foi feito com “Gritos Mortais” que lembra um pouco “Annabelle”. Como já disse os efeitos práticos, com o diretor John R. Leonetti consegue transformar a áurea de terror sem ser explicito coisa que Wan vem fazendo escola.



Os primeiros atos do filme são bem construídos e apresentados, primeiro porque o filme se passa nos anos 60 e vemos um jovem casal que se prepara para a maternidade enfrentando as diversidades de serem jovens e terem que cuidar de um filho, se sustentarem e também encarar um novo mundo, ou melhor, uma nova liberdade social. O filme também fala de outro fato marcante que marcou os anos 60 que era o culto da família Manson. Essa onda de ocultismo abalou muito essa década, primeiro por mostrar os assassinatos que foram comandados por eles, como também cultos satanistas que virou febre nos anos 60 nos E.U.A. O bebê de Rosemary que trata também de ocultismo, estreava nessa década e a mulher do Roman Polanski a atriz Sharon Tate, foi morta pela família Manson. Toda essa década é colocada em cena.

Mas a história do filme não tem muitas novidades. É legal como mostra todo o seu contexto do tipo uma família que tem uma boneca possuída, mas na verdade a boneca é só uma caixa para guardar o demônio que está dentro dela. Essa história é legal e até bem desenvolvida, apesar de algumas partes se manterem superficiais. A partir do culto como tema estabelecido eles trabalham a idéia do sobrenatural afetando a vida do casal. Mais ainda de Mia (Annabelle Wallis) que fica chocada com o assassinato dos seus vizinhos e a partir daí ela começa a ver o mundo diferente do que via antes, acho que o encanto da cultura do “american dream” e do “way of life”, perderam o brilho para ela. Então eles mudam de casa e começam uma vida nova.




O filme também apresenta várias homenagens, como o prédio onde o casal vai morar parecido com o de “O bebe de Rosemary” e também algumas cenas com o demônio já no final do filme é uma homenagem ao “Sobrenatural” de 2010 do diretor James Wan, principalmente pelos efeitos práticos. O que estraga o filme é o final que se perde muito e parece que eles tentam arranjar uma solução rápida para aquilo tudo. Como o demônio precisa de uma alma para ser corrompido, ele tenta a de Mia, mas ela volta atrás porque seu marido a convence a não morrer para salvar a filha, então a dona de uma loja de livros que Mia conhece há dois dias se sacrifica para poder salvar o casal. Achei essa solução muito desesperada e também muito fácil para os roteiristas, ficou faltando algo no ar, aquele clima de terror bom mesmo.

O sete flecha possuindo Annabelle 
Apesar dos sustos e que são muitos e também a qualidade do filme, ele ainda deixa algo a desejar, coisa que os filmes do James Wan como o próprio “Invocação do Mal” conseguiu completar. Mas ainda sim, vale apena assistir o filme e ver a famosa “Annabelle”, já que se trata de uma história real e que o deixa um pouco mais com uma áurea de suspense por causa disso, mas serviu como uma abertura para um próximo filme que vai ser lançado em 2016.
Compartilhe:

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Bruce Campbell ganha música de Metal em sua homenagem


A banda de metal cômica Psychostick da cidade de Chicago, lançou uma faixa tributo ao rei do Horror-B, o próprio Sir. Bruce Campbell!

A canção, apropriadamente intitulado "Bruce Campbell", descreve como a banda gostaria de sair com o rei, mesmo indo tão longe a ponto de ficar um pouco perseguidor. Se alguma vez houve uma música que poderia homenagear Campbell, esta seria ela. Psychostick está atualmente em turnê divulgando seu novo álbum Revenge Of The Vengeance. Uma tampa de tela da reação de Campbell para o vídeo foi fornecido pela BD Lizard_Brain usuário, que você pode ver abaixo.




Letra:

Bruce Campbell é o cara mais estiloso que há na telinha,
Todos os outros atores só degeneram suas nobres cenas,
O Oscar devia homenagea-lo por sua bela carreira,
Façamos um desfile na cidade com todos os premieres!

Refrão
Bruce Campbell! Nós vamos ser melhores amigos!
Vou ir na sua casa e assistir Hércules do começo ao fim!
Eu te darei tudo o que tenho e você aceitará!
Então iremos começar a ensaiar pro Caven Alien 3.

Bruce Senhor Campbell! Deve receber todo melhor cordeiro.
Imagem ele como Homem-Aranha, que escolha gran-fina.
Casablanca poderia ter sido melhor se Campbell dissesse:
''Here's looking at you, you! Primitive screwhead!''

Bruce Campbell! Dert da dert dert da da!
Vou ir na sua casa e assistir Xena do começo ao fim!
Eu tenho o box todo do Brisco County também!
Eu te amo e pra provar que é verdade
Vou tocar Kazoo!

Bruce Ash Campbell é um verdadeiro homem estiloso,
Ele sempre luta com os mortos mas uma motossera tirou sua mão,
Por coincidência tenho uma que eu mal uso...
Vou arrancá-la e dar para o charmoso e gatão Bruce!

Bruce Campbell!





"Uma música em sua honra pela banda de Metal cômica Psychostick."
Eu quero isso pra me acordar todo dia de manhã.


Fonte original da notícia: Bloody-Disgusting
Tradução e adaptação: H. Haizer
Compartilhe:

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

A serie de TV do Evil Dead confirmada no Starz

Texto traduzido do site InsideTV

Uma ótima notícia para os fãs de Morte do Demônio!
O canal a cabo de tv americano Starz encomendou uma série de TV do Evil Dead.
O Diretor da franquia original Sam Raimi será o produtor executivo da série, além de escrever e dirigir o episódio piloto, com Rob Tapert também como produtor executivo.

E... Ainda... Bruce Campbell foi confirmado, vai estrelar, reprisando seu papel icônico de tomada de carreira como o evolutivo Ash.

Uma introdução: "Bruce Campbell reprisará seu papel como jovem e pacato Ash, conquistador envelhecido e caçador de monstros com uma serra no punho que passou os últimos 30 anos, evitando a responsabilidade, maturidade e os terrores do Evil Dead. Quando uma praga mortal ameaça destruir toda a humanidade, Ash é finalmente forçado a enfrentar seus demônios - Pessoais e literais. O destino, ao que parece, não tem planos de polpar o improvável herói de suas garras demoníacas".

Campbell atuou como Ash nas comédias dos três filmes originais, The Evil Dead, Evil Dead II e Army of Darkness. Raimi já tinha dito em Comic-Con passada que estava desenvolvendo um programa baseado nos filmes. (Conforme anunciamos aqui em Julho)


"Estou muito animado para trazer esta série para os fãs em todo o mundo, do Evil Dead - que vai ser tudo o que eles têm pedido. Um massacre sério e 'foda' com
 abundância de humor ultrajante", disse Campbell.

"Evil Dead sempre foi uma explosão", disse Raimi"Bruce, Rob e eu estamos muito felizes por ter a oportunidade de trazer o próximo capítulo dos sofrimentos de Ash, em sua heróica saga. Com o braço de motosserra e seu "boomstick", Ash está de volta para chutar alguns traseiros monstros. E cara, desta vez vai ter um caminhão cheio deles."



Ainda acrescentou o diretor de gestão do canal Starz, Carmi Zlotnik: "Starz trabalhou pela primeira vez com Sam e Rob em Spartacus, e estamos entusiasmados por estar de volta aos negócios com eles. Com Sam escrevendo, dirigindo e Bruce Campbell voltando as telas, temos certeza que o programa vai dar aos fãs de Evil Dead em todo o mundo a 'correção' pela qual eles tem choramingado."

A série irá ao ar no canal Starz em 2015.

Texto e fonte originais: InsideTV | Tradução e adaptação: H. Hazer.

O canal Starz que é bem respeitado lá fora, é mais um canal de filmes, mas já produziu algumas séries de sucesso e audiência, principalmente a já citada, série Spartacus, agora nessa nova aposta tem tudo para atingir o sucesso novamente.

Pelo que li em alguns sites já encomendaram 10 episódios de meia hora da série que supostamente será chamada de Ash Vs. The Evil Dead (ainda não sei como se traduziria isso ai, se viesse a receber tradução), somente nesta primeira temporada, acredito que só pra uma breve avaliação do desempenho da série e aceitação dos fãs, claro.


Bruce Campbell falando sobre o Remake de 2013.

O Starz é conhecido por não renovar muito suas séries, até pelo fato de ser justamente mais um canal de filmes, mas pelo menos da chances a seriados novos, com temas e idéias ousadas e inovadoras (não me diga!) o que é um certo diferencial, mas até pelo fator financeiro, não tem como ser viável renovar seriados abaixo do desempenho esperado, então, ou seja, vamos torcer para que seja um sucesso... Para que dure mais e tenha uma duração digna e trabalhável.

Há muitos anos que se fala em algo para ser feito em cima das idéias e criações originais do Evil Dead, mas esse lance de série pegou muita gente de surpresa, vamos ver o que rola.

Quanto aos incrédulos... E como não ser? Depois dessa falatória de 2013 e 2014 do acontecer ou não, da sequência anunciada, tenham um pouco de fé, sei que já rolou diversas falsas notícias (segundo Campbell, HOAX), mas dessa vez vai! Tem tudo pra acontecer, tendo em vista, claro, que já tá encomendado e sendo bem divulgado, eles não iriam querer brincar com isso e poder correr o risco de perder a confiança dos esperançosos fãs.
Compartilhe:


Visualizações do blog

conheça

https://hellblogdavan.blogspot.com.br/

+Parceiros

http://www.horrorgrafia.com.brhttp://www.attackfromplanetb.com/
http://www.bibliotecadoterror.com.br/
http://phantasmbr.blogspot.com
http://grindhousebrasil.blogspot.com.br/
https://imagemcamera.wordpress.com/
https://terrormania42.wordpress.com
http://uhpblog.blogspot.com.br/
http://cerebroinfernal.blogspot.com.br
http://mausoleudoterror.blogspot.com.br/
https://pulpmetalmagazine.com/
https://shedemonszine.blogspot.com.br
http://sessaodomedo.blogspot.com.br/