quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

'Zombio 2' do Baiestorf é disponibilizado oficialmente


"Zombio 2: Chimarrão Zombies" (2013, 83 min.)
roteiro, produção e direção de Petter Baiestorf.

Uma gorechanchada 100% nacional.
Não recomendado para menores de 18 anos.


Sinopse:
Zumbis, zumboas, recém-falecidos e mais uma gama de coloridos mortos-vivos melequentos tomam conta da região rural do Oeste de Santa Catarina e vísceras rolam ao doce sabor da erva-doce Cronenberg. Mas os zumbis, neste caso, são o menor dos dos problemas quando a fauna humana se revela em sua plenitude sádica e egoísta.

Se você gostou deste filme pague quanto acha que vale
depositando na conta de paypal baiestorf@yahoo.com.br.
Ajude a produtora independente a continuar!

Compartilhe:

Novo filme de Terror com Arnold Schwarzenegger


É ótimo ver que Arnold Schwarzenegger continua a não recusar certos papeis mais diferentes em sua carreira, e assim é com o filme Maggie, um drama com zumbis no que ele co-estrela com a atriz Abigail Breslin, filme este que agora tem uma data de lançamento nos Estados Unidos.

Originalmente desenvolvido pela produtora Lionsgate, Maggie vai agora chegar aos cinemas através da sua empresa parceira Roadside Attractions na data prevista, 08 de Maio, de acordo com a Box Office Mojo. Ainda segundo informações do mesmo site, Henry Hobson tá na direção do filme, que também é estrelado por Joely Richardson, Laura Cayouette e JD Evermore.

O filme ainda sem trailer contou com um comentário exclusivo da sinopse rasoavelmente detalhado: O filme conta a história de um vírus zumbi mortal que devastou o mundo. Quando Maggie, uma jovem vivaz, se vê infectada, seu pai a leva para casa para deixá-la ficar perto da família. Assim que a condição de Maggie piora, sua relação é com os demais é posta em teste, com um pai amoroso, amor que fala mais forte do que a própria doença mortal, os limites são testados sempre. Este pretende ser um drama de alta num complexo sentimental sobre o apocalipse zumbi, posto em xeque-mate com o inexplicável horror.


Fonte oficial: Fangoria
Tradução e adaptação: H. Haizer

Esse misto entre Drama atenuante e "Terror", com um super-vírus zumbístico-pós-apocalíptico me fez lembrar bastante de Eu sou a Lenda, um filme que considero único e que apostou certo nos elementos certos, só vamos torcer para que seja o mesmo com este, já que assim como foi para Will Smith, Arnold ainda não fez nenhum filme do tipo (no mais perto, Fim dos Dias, que não tem nada de zumbis, mas tem pitadinhas leves de Horror).

A próposito, infelizmente Arnold não está mais cotado para a produção do remake do Vingador Tóxico, uma pena, mas eu pra ser sincero nunca criei grandes expectativas sobre a possibilidade, até mesmo porque, apesar de ser algo bem interessante, não faria muito o tipo de cara e/ou gênero/cenário, na qual Arnold está habituado a atuar, fora as "financeiras" de Arnold, não me vejo pensando em como a Troma pagaria seu cachê, um ator renomado que não deve cobrar pouco (não que a Troma tenha pouco também), no máximo faria como esteve no Exterminador do Futuro IV, onde apareceu em CGI, um pouco melhor, na verdade (hehehehe).


No entanto, com tempos distintos e diferenças à parte, não vamos esquecer que o porradeiro Schwarzenegger já esteve envolvido na produção de alguns episódios do clássico Contos da Cripta em meados de 80, então não vamos subestimar sua capacidade também como ator de Terror, por mesmo que seja Drama também. Aguardemos.
Compartilhe:

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Sam Raimi vai dirigir piloto de série do Evil Dead


O lendário funcionário da S-Mart voltará com seu "boomstick" (um pau do barulho)! Ele está se preparando para uma nova luta com os mortos-vivos, atualmente para sua mais nova batalha, a série original do canal americano Starz, "Ash vs Evil Dead".

O Dread Central esteve com Bruce Campbell, que interpreta Ashley J. Williams na cultuada trilogia da Morte do Demônio, para falar sobre a nova encarnação que continuará as aventuras de Ash, com dois novos companheiros (interpretados por Ray Santiago e Dana DeLorenzo).

A maior novidade da entrevista é que Sam Raimi, diretor de Evil Dead estará por trás da câmera na devida apresentação piloto de "Ash vs Evil Dead" a partir de um roteiro que ele escreveu com parceria de Ivan Raimi, Craig DiGregorio, e Tom Spezialy! Sam Raimi também estará presente como produtor executivo da série, juntamente com Rob Tapert e Campbell com DiGregorio como produtor executivo / "showrunner".

Com dez episódios já encomendados, está previsto para ser filmado já em abril deste ano na Nova Zelândia com um plano de estréia na data de dia das bruxas deste ano, série estréia na Starz.

"Todos nós devemos esperar uma temporada de sucesso, pois há planos para cinco temporadas: "Com planos para um conto épico", disse Campbell

Então é concluído que se a audiência e o sucesso corresponderem a série deve receber mais temporadas, o bom que já sabemos que o roteiro e produção estão em boas mãos, só nos resta esperar.

Fonte oficial: Bloody-Disgusting
Tradução e adaptação: H. Haizer
Compartilhe:

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Crítica: Nasce um Monstro (1974)


"Nasce um Monstro" é um motivo de humor quase que indeferível, aquele tipo de filme que você não consegue levar a sério por mais que perceba que determinadas cenas buscam considerar mais seriedade, principalmente no decorrer e cenas finais do filme, onde o drama é inevitável. Infelizmente (para o meu gosto, claro) esse filme explora muito pouco o Terror propriamente dito, logo que parte excessivamente para um Suspense que impressiona, dá sustos mas que também abusa e enjoa.

O próprio nome do filme já é uma coisa icônica, bem bolado e direto, embora que não tenha como não lembrar da clássica fala: "It's Alive! It's Alive! It's Alive! It's Alive!..." do clássico Frankenstein, que por sinal lembra muito a trilha sonora deste filme.


Eu tive uma oportunidade única de assisti-lo numa mostra de cinema bem interessante, e embora que mesmo em formato digital a experiência foi bem distinta de outros filmes, a começar pela Fotografia bem de filme antigo mesmo! Mais precisamente de filme do final dos anos 60 (por mais que seja de 70), e o lado arcaico vem a calhar bastante nesse filme, apesar de que ele envelheceu bem mal, e demora um certo tempo até nos adaptarmos completamente aos carros antigos e ternos de cor bege, mas eu diria que hoje sua maior peculiaridade é o fato dele ter um ar de filme clássico, porque há de se convir não é filme tão extraordinário em qualquer sentido.

A musa do cinema antigo Sharon Farrell

O termo de filme Trash pode se aplicar muito bem a It's Alive, é um Suspense que condiz com tudo de Trash, não dos mais interessantes para quem espera ver muito sangue, mortes e bizarrices, bom, já bizarro, ele é em quase tudo. Ao assistir esse filme logo lembrei de outros dois, o Plano 9 do Espaço Sideral de '59 (por mais que não tenha muito a ver) e Basket Case. Do Plano 9 acho que tirei a ideia de filme "ultrapassado", um Suspense ultra-exagerado e firmado em seres sem sentido, logo que isso ambos tem muito em comum, mesmo que um seja preto e branco e o outro não. Já "Mistério do Cesto" não há como não fazer comparativos, logo que temos uma história sorrateiramente semelhante ao It's Alive, como (sem spoilar muito) o nascimento de um bebê aberração assassino. Já começa por ai, não vou entrar em detalhes, claro.

E falando de filmes que me lembrou, esse totalmente em outra praia, "Fome Animal", como não recordar? O bebê filho da puta. E como não mencionar o clássico Bebê de Rosemary de '68?


O já finado ator  John P. Ryan

O começo do filme tem um clima bem sutil, de cara já vai direto ao ponto, logo nos 20 primeiros minutos de filme (mais ou menos) você já vê que a grávida entra em trabalho de parto e o bebê tem algo de muito suspeito. O que me chamou atenção foi a forma como ela se mantêm calma, algo praticamente irreal, tipo... Querida você vai dar a luz, relaxe, antes de ir correndo pro Hospital vamos algumas trocar caricias e deixa só eu escovar os dentes e dá comida pros peixinhos. É, quase. 

E das premissas que menos gostei nessa obra a maior foi o excessivo suspense dotado de mistérios, e bota excessivo nisso, tá certo que o ritmo do cinema era outro naqueles tempos, e o filme até pode ter causado espanto em alguém mas pra hoje acaba sendo um mistério que começa excelente mas acaba muito mal, isso sem cogitar o esdrúxulo final do filme (e as explicações bizarras pro determinado acontecimento), mas como eu falei, "Nasce um Monstro" é praticamente desprovido de seriedade.


No fim das contas eles nem aproveitam de forma apropriada a imagem do menininho demônio, sendo que dava pra ter feito algo bem mais medonho.

E já falando dos pontos negativos, um outro fator que não gostei nenhum pouquinho é a forma como o filme perde o rumo, chegando a fazer vergonha por algumas cenas de diálogo, nitidamente feitas para obter o alcance necessário de um longa-metragem... E juntamente no mesmo assunto cai a convencionalidade dele, uma das coisas mais chatas que se pode esperar dele, chega a ser algo até impressionante, um roteiro que parte pro conveniente a todo o momento. E justamente pelos tais fatos eu não acho que seja um filme tão imprescindível.

O clássico sangue vermelho-vermelho.

Bom... A história é toda baseada em um curto elenco, mas com uma elenco secundário "pra dar e vender", muito policial correndo o filme inteiro, cenógrafos pra todo lado, mas em suma tudo se passa sobre uma família contendo três pessoas e alguns, poucos, amigos a mais da família, e há de se convir, a atuação não é das melhores, e muitas das vezes não culpo os atores, o cameraman simplesmente enfia a câmera na cara dos atores, principalmente do John Ryan, que por sinal carrega o filme nas costas, mas se fosse eu no lugar dele soaria frio pra não olhar pra câmera, é quase irresistível... Mas bom, fora os erros da parte de filmagem, há também ângulos de câmera simplesmente sensacionais! Com cenas e mais cenas dotadas de uma lente panorâmica que acrescentou um charme grandioso a película (e olha que eu assisti em 4:3 ein).  Acho que nesse aspecto abordou o experimentalismo total, e deu certo, no geral deu.

Uma coisa que achei bem daora nesse filme é a Trilha sonora orquestrada, que pode lembrar outros filmes totalmente distintos como Star Wars, e gêneros totalmente longes de Suspense/Terror, e como quase tudo no filme, o experimentalismo não acertou em cheio, em certas cenas poderiam ter abolido os instrumentos de sopro, que chegam a tirar o clima, mas no geral ficou muito bom.


E olha só, falei em Basket Case ai mais cedo, "Nasce um Monstro", não bastasse as semelhanças ditas, e ambos também tiveram duas sequências, fechando uma trilogia, e segundo credo popular eles não conseguem alcançar o nível dos primeiros filmes, coisa muito comum dentro de trilogias e principalmente franquias que começam bem e só decaem. Falando em posteridades, It's Alive (como todo bom clássico) também ganhou remake em 2010, que eu não sei se presta (e cá entre nós não faço muita questão de saber).

Lançamentos no Brasil:

No Brasil, o filme chegou em VHS pela distribuidora Warner Home Video, legendado. E chegou a ser exibido no SBT com dublagem clássica da Hebert Richers. Hoje o VHS dele é bem raro, nem todo mundo tem, e quem vende não vende muito barato, mas pra quem é fã de verdade, vale a experiência.

Então é isso, o que eu havia pra dizer do filme é basicamente isso, se você espera desse filme um bom Suspense afiliado com um Drama bem surreal, e claro as pitadinhas mal dadas de Terror, It's Alive pode ser um filme e tanto (principalmente para as gestantes, recomendamos).

Só mais um detalhe, se você não assistiu a ele ainda, recomenda-se que seja visto, a princípio em alta definição, na maior qualidade possível porque tem muito escuro nas cenas do meio até o fim, onde o filme se passa em sua maioria no período da noite. Já para rever poderíamos recomendar o VHS, a despeito da raridade de consegui-lo e "preços módicos" que venha ter, deve provir uma ótima experiência para quem busca uma reprodução fiel, e como formato para este filme não há melhor para se ver, ou até mesmo tê-lo na coleção, recomendado então.

Trailer:
,
Compartilhe:

sábado, 7 de fevereiro de 2015

As cervejas mais horrendas! [Atualizado:23/09/2015]


Andei fazendo algumas pesquisas e veio a calhar alguns resultados interessantíssimos, pro pessoal ai que se amarra numa cervejinha, ou para os curiosos de plantão, as cervejas com temáticas de Terror, filmes e personagens, vou reunindo conforme for aprimorando os resultados e vou fazendo novas partes pra vocês. Não vou entrar em méritos de sabor até porque isso não é uma crítica de cervejas, só mais uma noção e pelo fator que chama atenção.

Linhas oficiais:

Witches Brew, cerveja belga
Vou começar pela Witches Brew, ou o que traduzindo ficaria "A Bebida da Bruxa", uma cerveja belga, numa avaliação popular ficou com a posição 89 em nível de qualidade, numa escala de 0 à 100. Numa breve descrição, possui um aroma picante, com uma base de frutas escuras, frutas cítricas, e açúcar cristalizado. Mas, o cheiro não é avassalador ou excessivamente abusivo. A cerveja é datada inicialmente em 2007, e de lá pra cá já ganhou vários fãs e apreciadores pelo mundo, dá pra adquirir uma pelo site.


Elvira's Night Brew, cerveja americana

E como deixar de fora a Elvira's Night Brew? (A Bebida Soturna da Elvira) famosa cerveja da Elvira para o Dia das Bruxas na metade da década de 90, essa sim é uma raridade e tanto, até porque hoje é completamente fora de estoque, tornando-se um objeto mais artesanal, e quem vende, vende caro, geralmente nem chega a abrir. Em avaliação popular recebeu nota 80 numa escala 0-100. Não há muitas descrições a respeito do sabor dela, só sei que ela é escura. Mas sabe-se que o six-pack lançado (embalagem com 6 cervejas de 350ml cada) não atingiu a meta de vendas e acabou cancelado pouco tempo depois do seu lançamento nos EUA. Houveram alguns brindes dos mais diversos, apesar do fracasso, como copos, relógios, etc.








Croglin Vampire, cerveja americana
De uma cerveja excelente pra outra no mesmo patamar, a britânica Croglin Vampire, é  uma cerveja com tom marrom distribuída normalmente em garrafa de 330ml, e possui teor de 8%. Sobre seu aroma, dizem que apesar do teor acima da média, o álcool passa imperceptível, com um gosto doce e suave, maltado e muito boa.









Great Lakes (Nosferatu), cerveja americana
Mais uma peça importante na nossa compilação é a Great Lakes - Nosferatu, feita em Cliveland, Ohio no ano de 2001. Essa cerveja é outro artefato colecionável, devido a sua embalagem sensacional. Com um tor laranja-avermelhado a cerveja norte-americana passou com 91 na escala de 0-100 no gosto popular. Uns disseram que seu cheiro é meio enjoativo mas o sabor é excelente!








Maudite, cerveja americana
E de uma peça e tanto pra outra que de raro nada tem, uma cerveja que não tem muito da temática de Terror mas que também não poderia faltar na lista justamente por ser tão boa, a belga Maudite, uma marca de Quebec, com uma coloração diferente, meio laranja-marrom. Com uma nota altíssima no gosto popular - 94/100, definitivamente é a melhor da nossa lista.








Pumpkin Beers, cerveja americana
Nota para as "Pumpkin Beers", cervejas artesanais ou comemorativas que tendem celebrar a época de Dia das Bruxas, daí o nome Cervejas de Abobora, das mais variadas marcas. Acredite ou não, em lugares mais tradicionais muita gente compra cerveja desse tipo lá na América do Norte em dia de Halloween.


Narragansett Brewery (Lovecraft), cerveja americana
A cerveja do H.P. Lovecraft, Narragansett Brewery Lovecraft. Com teor de 7%, lançado em 2011, a cerveja avermelhada e de lata possuindo 473ml, a cerveja não possui avaliação popular.







Night of the Living Stout, cerveja americana
E não há como deixar de fora deste primeiro volume a sensacional Night of the Living Stout, uma nítida paródia ao clássico Night of the Living Dead do Romero, que em livre tradução ficaria A Noite da Cerveja Morta, eu sei ficou uma bosta, mas é uma daquelas coisas que não fica muito legal traduzindo do inglês. Essa cerveja por sua vez é escura e tem um teor alcoólico na faixa de 7%, recebeu a nota 81 na escala popular de 0-100, quase no mesmo nível da Witches Brew.

Foi criada na Pensilvânia, Estados Unidos não se sabe quando, e numa breve descrição possui aromas de frutas e malte torrado e pelo que dizem é levemente apimentada, boa pra se apreciar realmente. Essa ao que tudo indica anda fora de catálogo, então quem tomou, tomou, quem não tomou toma outra (rsrsrs).








Bom, no momento é só, devo fazer um outro volume, de repente mais interessante, em breve. Fiquem a vontade para comentar.
Compartilhe:

conheça

https://hellblogdavan.blogspot.com.br/

+Parceiros

http://www.horrorgrafia.com.brhttp://www.attackfromplanetb.com/
http://www.bibliotecadoterror.com.br/
http://phantasmbr.blogspot.com
http://grindhousebrasil.blogspot.com.br/
https://imagemcamera.wordpress.com/
https://terrormania42.wordpress.com
http://uhpblog.blogspot.com.br/
http://cerebroinfernal.blogspot.com.br
http://mausoleudoterror.blogspot.com.br/
https://pulpmetalmagazine.com/
https://shedemonszine.blogspot.com.br
http://sessaodomedo.blogspot.com.br/