O melhor do Horror: Críticas, matérias, bastidores. Tudo do mundo do obscuro e vermelho-sangue.

sábado, 2 de maio de 2015

A Evolução da 'Serra Elétrica' no Cinema

Uma introdução a serra...

Familiar? (Sleepaway Camp 2)

É entendível de qualquer fã de Terror de qualquer parte do mundo que o cinema horrificador há algumas décadas usa e abusa do efeito poeticamente estarrecedor do som estrondoso de uma motoserra (serra de punho ou serra elétrica, como preferir), o fato é que pra muito isso é bom, e pra outros não tão bom, eu particularmente defendo que tudo no Terror é palpável, assim como em um filme de ação, tudo pode ser explorado, qualquer situação que seja, para que se consiga algo interessante e impressionante. Mas há de se convir que a listinha de filmes onde 'elas' aparecem não é muito curta, não acaba redundante? Bom, voltando ao exemplo do filme de ação, vemos muita coisa que pode-se julgar redundante dentro dos filmes, explosões, tiro com munições infinitas, atitudes inumanas e sobrevivência sobressalente, e disso eles usam e abusam, mas acho que o que torna sim redundante é como isso é aplicado, imposto e explorado.

O gênesis do buzzzzz e os anos 30

Então, já vimos como 'ela' pode-se julgar um elemento bem popular nos filmes de Terror, mas como começou? Isso, lá nos primórdios do cinema, quando a moto-serra ainda nem era usada pra fazer picadinhos de gente, muito filme era feito mas sempre com boas intenções, e nada de conteúdos gráficos nas telonas, isso era algo impossível, e isso graças ao Hays Code, isso para quem não sabe foi uma documentação oficial publicada de ordem dos estúdios de cinema nos anos 30, numa espécie de lei destinada ao cinema, The Motion Picture Production Code era como se chamava, era um protocólo estúpido feito de moralismo conservador e basicamente estabelecido por um bando de babacas que juravam mandar no cinema nos Estados Unidos.

Reggie Banister e sua motoserra (Phantasm 2)

É até meio difícil imaginar, você olha pra hoje e todos tem uma tekpix câmera e estão atuando, com pouco esforço, alguns já são atores de novela, mas naqueles tempos para ser qualquer coisa dentro de um estúdio grande de cinema era quase como aquilo que se vê no episódio Movie Maniacs (cinemaníacos) dos Três patetas de '36, onde Moe, Larry e Shemp partem rumo a Hollywood em busca de sucesso com o cinema e atuação, aquilo sim acontecia com quem não era ator e tentava algo e era o mesmo pra todo mundo, estamos falando de um tempo em que ladrões de fruta (por fome desesperadora) eram espancados por policiais ditadores. E por sinal, Três patetas era o tipo de cinema pra época, ingênuo, mas ao contrário de determinadas coisas que eram feitas, a genialidade dos Three Stooges envelheceu bem, e se tornou um grande clássico, é o mesmo que Chaves, eu ouso dizer que eles equivalem ao Chaves lá nos EUA.

Enfim, se puder assista ao episódio, mas voltando ao assunto, todos os filmes usavam moto-serras com outros meios, puramente convencionais. Mas com o fim dessa ordem de lei ridícula do cinema vindo ao fim em 1968 as coisas começaram a ficar um pouco mais interessantes. É bom saber que o Terror algo bom além do clássicaço "A Noite dos Mortos-Vivos" lançado em 31 de Outubro de 1968 pelo mestre Romero.


A Serra serrando... Outros assuntos


The Last House on the Left, Wes Craven fazendo
absurdos muito maiores bem antes de "A Hora do Pesadelo"

De 1968 pra frente o cinema despirocou deslanchou em criatividade rumo a filmes nunca antes vistos e duramente criticados, como sempre. Então vimos no mesmo ano o filme Dark of the Sun (1968) que usou moto-serra em termos de violência, e logo depois The Wizard of Gore (1970), mas ao contrário do que muitos pensam "O Massacre da moto-serra Serra-Elétrica" não foi o primeiro filme a trazer uma serra em propósitos fatais, e sim The Last House on the Left de '72, coisa pelo qual o filme se gaba até hoje, e que inicialmente fora banido nos EUA por abusar da boa sorte e exceder nas cenas de violência, já era de se imaginar.

Cena final do filme com o buzzzzzz

Há quem diga que o filme se tornou uma forte influência pro Texas Chainsaw Massacre mas eu discordo sem sequer pensar, acho que Texas Chainsaw não só foi incomparavelmente melhor em tudo como trouxe o Horror a um novo nível e impetuosidade, e ele sim, foi responsável pela popularização assídua e honrosa da serra elétrica dentro de um filme, sem se contar que Tobe Hooper realizou uma obra de arte se comparado ao pisão de bola artístico de Wes Craven.

Muito mais cruel e bárbaro, "O Massacre da Serra Elétrica" veio para derrubar o tabu e fazê-lo em picadinhos, dessa vez proibição não ia resolver, um clássico já tinha se formado e com o passar dos anos outros filmes de Terror davam espaço a criatividade e cada vez menos ao conservadorismo, e nisso os anos 70 foi pioneiro, com seus diversos filmes de temas polêmicos, satanistas, cruéis, e perversos.

A Serra azucrinando os conservados nos anos 80...

Claro que ainda na década de 80 dá pra afirmar que uma serra barulhenta estava em alta e sempre bem presente devido ao efeito desencadeado pelo clássico do Texas, agora então surgia Evil Dead 2, juntamente a franquia Texas Chainsaw, ainda antes do Ash groovy viria uma esperada sequência lançada em 1986 e ainda na direção de Hooper mas com uma pegada totalmente diferente, de forte e inegável influência para o Evil Dead II mas só até certo ponto já que são distintos e originais em tudo, mas se coincidiram na mesma fórmula, partindo de um Terror perturbador pra Horror munido de humor com barulhos de serra, passando a ''ditar'' toda uma geração de filmes de Terror.

Cena icônica de Gremlins (1984)

"Uma Noite Alucinante" de '87 botou a moto-serra mais lá em cima ainda, o que já era bom agora ficava ainda melhor, se antes havia um filme perturbador pra época agora se tornva algo divertido e (porque não?) de entretenimento adolescente-adulto, mas sempre sem perder o lado Terror da coisa, e a crítica comia solta, como tudo bom, foi passivo de comentários e mais comentários negativos, sobre como que aquilo não era cinema, mas foda-se.

O orgulho da serra continuou em Army of Darkness de 1992, outro filme, dessa vez quase na mesma fórmula de humor e terror, mas agora com tema medieval, mas sem dúvidas um dos melhores filmes com moto-serra de todos os tempos.

Cena divertida do hilário filmaço
Tucker and Dale vs. Evil de 2010

Paralelamente, alguns anos antes de Evil Dead 2, um clássico de ação também usufruível do barulho da serra para meios de violência, no caso, tortura, e por sinal em uma cena pesadíssima, do filme Scarface do ano de '83. Já sem correlação alguma com o gênero de Terror, mas com uma cena de horror incrivelmente ácida, o filme fez história, como um todo e com tudo isso.


Eis a cena.

Em suma é isso, eu poderia ficar um dia inteiro comentando sobre as moto-serras em filmes porque não são poucas mas acho que o melhor já comentei, no Terror elas têm progredido bastante com o passar dos anos, e apesar de 1990 pra cá só se têm modernizado e copiado o que foi feito antes com os remakes e do fato de eu acho que não há como elas serem de alguma maneira mais bem exploradas do que como já foram nestas últimas décadas passadas, mas nunca se sabe, vamos torcer com essa nova série do Evil Dead, quem sabe ressuscite a 'serra elétrica' e a reerga ao sucesso. 

Alguns outros filmes:

E pra terminar mencionando filmes alguns filmes de Terror também entram nos mencionáveis, Motel Hell (1980), Gremlins (1984), The Video Dead (1987), Hollywood Chainsaw Hookers (1988), Phantasm 2 (1988), Sleepaway Camp II: Unhappy Campers (1988), Leatherface: Texas Chainsaw Massacre III (1990), Texas Chainsaw Massacre: The Next Generation (1994) - muito ruim, Necrofobia (1995), American Psycho (2000), Hatchet II (2010), Tucker and Dale (2010).
Share:

0 comentários:

Postar um comentário