terça-feira, 7 de julho de 2015

Mystery and Imagination: A versão 'trash' britânica do Drácula, de 1968


Uma introdução a série
Vocês todos já devem conhecer os clássicos do Drácula interpretados por Lugosi ou Lee, ou ainda a versão mais atual do Coppola, mas essa eu aposto que muita gente nem sequer ouviu falar... Sim.

Numa espécie de Twilight Zone sem prestígio em versão trash britânica, a série preto e branco de TV (sobre mistérios e Terror) Mystery and Imagination foi ao ar de Janeiro de 66 até Fevereiro de 1970, num total de cinco temporadas pelo canal ITV, contando com adaptações como Frankenstein também, entre diversos outras literaturas famosas como a de Allan Poe e Stoker. O fatídico episódio em questão, do Drácula, é uma adaptação tranqueira onde estrelam Denholm Elliott e Susan George. O filme pode ser conferido no Youtube, ainda sem legenda (eu não costumo legendar inglês britânico, mas em breve estarei atualizando), na playlist em 6 partes (atos) ai.

  

Fatos curiosos

Denholm Elliott, o já finado ator que interpreta Drácula neste episódio atuou em diversos filmes ao longo da carreira diversificada, chegando a atuar poucos anos depois dessa série em A Casa que Pingava Sangue (1971), em A Cripta dos Sonhos (Vault of Horror, 1973) e até na série A Casa do Terror (1980) da Hammer, entre outros, sendo um conhecido já, da produtora Hammer. Por fim, ele atuou em uma tranqueira de Terror baseada na criação de Clive Barker (Hellraiser), no de bizarro título, Subterrâneos A Revolta Dos Mutantes (Underworld, 1985).

- Um fato curioso é que o pouco aclamado diretor do episódio, Patrick Dromgoole, foi o produtor do filme Diagnóstico: Assassinato (1976), um filme até relativamente conhecido pro porte do produtor, graças a participação do já reconhecido Christopher Lee, no seu elenco.


- Engraçadamente, uma das cenas mais originais desse episódio desconhecido, por mais que já reproduzida é aos 12:50 minutos, da 5a parte (ou ato) onde o doutor Van Helsing posiciona um crucifixo na testa da moça ''possuída''. Isso é extremamente familiar, já que alguns anos antes saía o primeiro Drácula da produtora Hammer, o então de título Horror of Drácula (Vampiro da Noite) com uma cena bem similar. E por falar em vampiros e crucifixos, como não lembrar da cena do Evil Ed em Fright Night? (Hora do Espanto, 1985) Não é tão antigo quanto os dois e segue em um estilo diferente mas sem dúvidas é uma fonte de influências de clássicos como Drácula, além de ser bastante original.

Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário