Exemplo da obra de arte em um filme de expressionismo alemão dos anos 70, "Vampira"!



Um dos motivos pelo qual nós sempre prestamos tributo ao terror clássico e antigo... A arte em sua forma de expressão mais honesta e sincera, dando um belo de um foda-se pra viés de bilheteria, marketing e popularidade (porque isso é transitório num filme - apesar de tudo, e tem que ser secundário) mas fincado sua percepção com uma preocupação em como será eternizado na história da arte criativa (se é verdade que a arte é mais que uma extensão da mente, mas - de alguma forma - um estado da alma), algo que, infelizmente, às vezes parece esquecido no tempo em comparação com os dias atuais onde há uma necessidade burra prevalecendo no gênero de terror, que é, fazer quem assiste dar pulinhos de susto seja como for, principalmente com sensacionalismo barato e superestimado (com exceções de filmes atuais como "A Bruxa", entre outros poucos).

Essa compilação editada de cenas é uma boa demonstração disso. Trechos de um raríssimo filme influenciado pelo movimento de expressionismo alemão, chamado "Vampira", exibido pela TV alemã ocidental em 1971, e hoje praticamente esquecido. O grupo TANGERINE DREAM fez uma trilha sonora original, excepcional como sempre.

Em suma, deixo isto aqui só como uma forma de reflexão, a Alemanha, a despeito de todos os conflitos e problemas anteriores e atuais - que perduram, é uma nação que está anos luz a frente da linguagem cultural de países como o nosso, uma prova rápida disso é o simples fato de um filme como esse ser exibido em pleno TV aberta, na época. E isso não é o antônimo de uma crítica construtiva, espero que realmente possamos - algum dia, copiá-los nesse aspecto de valor a arte em seus mais puros sentidos, além de pretensiosismos baratos.

Exemplo da obra de arte em um filme de expressionismo alemão dos anos 70, "Vampira"! Exemplo da obra de arte em um filme de expressionismo alemão dos anos 70, "Vampira"! Reviewed by H. Haizer on 15:08:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.